Sexo, Crime e Vaticano

quinta-feira, setembro 03, 2009 by Nério Júnior
A Câmara aprovou dia 26 de agosto, o estatuto da Igreja Católica no Brasil. O texto legisla, dentre outras coisas, sobre o ensino católico facultativo nas escolas públicas do país, e sobre a promoção de bens e propriedades da Igreja considerados "patrimônio artístico ou cultural" pelo Brasil. O tema suscitou questionamentos sobre o desrespeito ao caráter laico do Estado brasileiro.
No mesmo dia, os deputados regulamantaram o direito à liberdade religiosa, conforme previsto em projeto do deputado George Hilton (PP-MG) - uma tentativa de repassar às demais religiões às garantias e direitos do Estatuto do Vaticano.
Caso o tema seja aprovado pelo Senado e sancionado pelo presidente Lula, a entidade poderá recorrer na Justiça. "Vamos estudar se caberia, para o cumprimento da Constituição, um questionamento jurídico através de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no Supremo Tribunal Federal", diz o presidente da AMB.
Para o presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Mozart Valarades, a aprovação do estatuto da Igreja Católica no Brasil é inconstitucional e fere a liberdade de religião no país.
- Quando você faz um acordo dando benefício a um segmento religioso em detrimento dos outros, você começa a desobedecer, a descumprir o texto constitucional.

A questão é a seguinte: Como uma igreja que defende seus sacerdotes pedófilos tem a moral para ensinar nas escolas ?

A BBC de Londres veio até a minha cidade Anápolis para mostrar o garoto que foi abusado pelo frei Tarcísio Spricigo quando este dizia que daria aulas de violão ao garoto. O problema não é somente a pedofilia visto que qualquer pessoa, padre ou não pode cometer tal crime, mas sim a inpunidade promovida pela própria igreja. Veja o depoimento da avó da criança que foi excluída pela sociedade da igreja por ter acusado o padre.


O caso de Anápolis está no vídeo 3:









Fontes: Tales of The Wasted
Terra Magazine
Youtube

6 comentários :

  1. Ficou MUITO melhor escrito que o meu post cara. Joinha.

    :)

    ResponderExcluir
  2. Na minha opinião, religião não se deve levar a escola...

    Pois religião é cultura, de que adiantaria uma criança de religião mulçumana ficar em uma aula aprendendo sobre o catolicismo?

    pode ser que a criança até tenha a mente aberta e queira aprender, mas nos 80%, a pessoa sente uma falta de respeito!

    ResponderExcluir
  3. religião é cultura [2 ... não se discute se respeita
    http://diogostanley.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. "não se discute se respeita"

    Pena que alguns religiosos não concordem com a sua afirmativa.

    ResponderExcluir
  5. Ah! Se todos concordassem não havia tanta intolerância!

    ResponderExcluir
  6. A paz, mano!

    Navegando pela internet, de repente me deparei com este edificante blog. Bastaram algumas leituras para que eu me tornasse seguidor. Parabéns pelo excelente trabalho virtual. É bom saber que ainda tem gente zelosa de Deus e da doutrina cristã, mas sem para isso tornar-se uma mente farisaica e engessada.

    Aproveitando a oportunidade, quero convidar-lhe para conhecer o Púlpito Cristão, um blog de teologia, apologética, notícias, e de vez em quando uma trivia ou um drops, porque ninguém é de ferro! rs...

    Passa lá pra tomar um café, e se gostar, acompanha a gente!

    Um abração, do seu mais novo leitor,

    Leonardo Gonçalves
    www.pulpitocristao.com

    ResponderExcluir