Ser Cristão no Mundo





É Natal, a maior festa do cristianismo. Milhares de pessoas comemoram a data no Brasil, onde é muito fácil "ser" cristão, mas em alguns lugares no mundo a coisa é bem mais difícil, só se diz cristão quem realmente o é, pois em alguns países seguir a Cristo pode custar a própria vida.



Cerca de 60 000 cristão sofrem diariamente em campos de concentração norte-coreanos


Na Arábia Saudita, a conversão de muçulmanos para o cristianismo pode resultar em pena de morte

Não existem templos oficiais de igrejas no Afeganistão. Os cristãos não podem se reunir em público.

Em 2003 havia mais de 1 milhão de cristãos no Iraque. Hoje restam menos de 350 000 por causa da violência contra a igreja.

Os cristãos somalis devem se encontrar em segredo. A maior igreja no país possui apenas 5 membros

As Ilhas Maldivas sõ o único país no mundo que exige que todos os cidadãos sejam muçulmanos. Quem aceita a Cristo não pode votar, obter documentos ou ter negócio próprio.

Centenas de cristãos no Mali foram forçados a fugir de suas casas por militantes islâmicos. Poucos continuam em seus lares, escondidos.

O interesse pelo cristianismo está crescendo muito entre os muçulmanos no Irã. existem cerca de 450 000 cristãos no Irã, sendo que 370 000 são ex-muçulmanos.

Os cristãos formam apenas 0,02% da população do Iemêm.

Cerca de 1 500 cristãos estão presos na Eritreia por causa de sua fé. Muitos são mantidos em contêineres de metal onde as temperaturas chegam a 50 graus celsius.

Antes do conflito na Síria, havia: 40 000 cristãos em Homs, agora restam apenas 5 000

Em Kordofan, no sul do Sudão, e nas regiões do Nilo Azul, muitas igrejas foram alvo de bombardeios. A maior parte das igrejas foi destruída durante os cultos de domingo.

Em 2012, todos os meses pelo menos uma igreja foi atacada na Nigéria.

No Paquistão quem blasfemar contra o Islã ou o Alcorão pode ser punido com prisão perpétua. A consequência de insultar o profeta do Islã é a pena de morte.

A perseguição na Etiópia começa com a família. Algumas famílias muçulmanas não hesitam em matar seus próprios filhos caso eles se recusem a negar sua "nova fé".

Nos últimos 10 anos, apenas 1 igreja conseguiu permissão para se registrar no Uzbequistão.

Durante a Guerra Civil na Líbia, 75% dos cristãos estrangeiros deixaram o país. Não está claro quantos cristãos permanecem lá.

Mais de 50% dos cristãos no Laos são membros da tribo Khmu. Ainda assim, eles não possuem uma bíblia em seu idioma

Possuir uma Bíblia no idioma turcomeno é proibido.

O medo é um fator crucial na sociedade Catari. As famílias controlam umas as outras, os vizinhos controlam trabalhadores estrangeiros, e o estado controla todos os cidadãos.

Faça algo em favor dos nossos irmãos perseguidos.

Fonte: www.portasabertas.org.br

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.