A Beleza de Ser Pequeno

Sou uma das pessoas mais discriminadas e carentes que conheço.
Eu não digo isso pra você "sentir pena de mim porque eu sou um perdedor".
Não, não estou com um lenço à minha frente, muito menos calmantes (e olha que funcionam muito bem). Estou apenas sendo honesto. Eu não vivo uma vida de triunfo espiritual constante.
Eu luto muito com a ansiedade física, que por sua vez limita o o meu potencial. Conheço algumas pessoas que parecem ter uma capacidade infinita para realizar coisas. Eles estão constantemente servindo, se doando, fazendo barulho para Jesus. Seu motor está sempre funcionando servindo na capacidade máxima. Queria muito ser assim, mas eu não sou.

Eu não sou Sr. Incrível Admirável Salve-Salve Sumidade Cristão. Eu não sou o Capitão Missional, saltando fronteiras culturais em um único salto. Eu sou eu. Fraco, cansado, visando a servir de forma eficaz, mas muitas vezes não consigo sucesso.
Então eu tenho duas opções. Eu posso me sentir constantemente como um perdedor de baixo grau, porque eu não sou tão bom quanto meus irmãos cristãos, ou eu posso glorificar em minha fraqueza.

Há momentos em que eu escolho a primeira opção. É quando eu mergulho na minha fraqueza, sentindo pena de mim porque eu não posso viver a vida hardcore que outros cristãos vivem. É quando eu fico frustrado porque Deus me permitiu estar prejudicado por fraquezas físicas.
Mas estou começando a perceber que há algo realmente bonito sobre ser discriminado. Quando eu abraçar a minha fraqueza eu também posso abraçar a suficiência de Jesus. Quando eu abraço meu vazio também posso abraçar a plenitude completa de Jesus. Eu não posso ser útil para Jesus em minha própria força. Eu simplesmente não posso. Eu não tenho a força de vontade, coragem ou inteligência para gerar frutos espirituais em mim mesmo. Eu não posso tentar fazer com que eu seja mais amoroso. Eu não consigo ganhar todas as almas.
Mas acontece que a minha fraqueza serve para glorificar a Jesus. Acredito firmemente que Jesus vai continuar a fazer-me semelhante a ele, apesar da minha fraqueza. Ele vai continuar me dando forma à sua imagem, ajudando-me  a morrer para  o pecado e a crescer em  santidade. Ele irá realizar seus propósitos em minha vida, e as minhas limitações e fraquezas não poderão pará-lo. Quando ele fazer todas estas coisas, ele vai receber toda a glória, honra e louvor, porque claramente, eu não fui o único que projetou a mudança.
Em 2 Coríntios 12: 9, o Senhor falou a Paulo estas palavras:
A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza.
O poder de Deus não é aperfeiçoado através de proezas de força. Seu poder não é aperfeiçoado através de planos estratégicos ou grandes resoluções. Seu poder não é aperfeiçoado através grandes cristãos que têm vários talentos.
O poder de Deus é visto mais claramente quando se trabalha através fraco, caído, de pessoas desajustadas. Através do fraco. Através do cansado. Através daqueles que estão apenas tentando se manter em pé. Minhas fraquezas despem qualquer jactância que eu poderia ter. Minhas fraquezas me mostram o quão insuficiente eu realmente sou. E minhas fraquezas me mostram o quão grande e poderoso Deus é, pois só ele pode tirar algo dessa confusão que sou eu. Eu posso dizer como Paulo:
Portanto, eu me gloriarei ainda mais das minhas fraquezas, para que o poder de Cristo habite em mim.
Honestamente, eu realmente gostaria de não lidar com males físicos. Eles podem ser muito ruins às vezes. Mas parece que Deus escolheu a fraqueza para ser uma das principais plataformas para a sua força. Não é que Deus realize mais por fraqueza - ele consegue o que quer através de tudo o que ele quer. É que o poder de Deus é visto mais claramente quando estou no limite da minha fraqueza.

Quando as pessoas olham para mim, eles não vão dizer: "Ah Stephen, super cristão." Pelo menos, eu espero que eles não digam isso. Espero que as pessoas vão dizer: "Lá vai Stephen. É incrível como Deus tem trabalhado nele, apesar de quão confuso ele é. "

Deus pode usar pessoas pequenas para efeitos grandiosos. Ele tem frequentemente feito isso. Olhe para o seu arsenal e veja como ele trabalhou por moscas e piolhos, por vermes e lagartas, por sapos e serpentes. Suas maiores vitórias foram ganhas com um martelo e uma estaca de tenda, por uma aguilhada de bois, por uma queixada de burros, por uma funda e uma pedra, e coisas do gênero.  Charles Spurgeon 

 Fonte: http://theblazingcenter.com/2015/06/the-beauty-of-being-broken-down.html








Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.